Blog

Itens filtrados por data: Dezembro 2015

Ainda bem que o carnaval será logo no início de fevereiro. Infelizmente, brasileiro tem a mania de só começar a levar seus projetos a sério depois das festas de Momo. Mas, 40 dias depois teremos os feriados da Semana Santa. E este é o ano das Olimpíadas. E ainda teremos eleições municipais em outubro. E depois, ah, depois vêm as festas de fim de ano.

Enfim, 2016 é um ano que tem o risco de passar sem ninguém ver. O que você pretende fazer em relação a isso?

Se estamos aqui juntos, você tem o desejo de se tornar um servidor público, ou seja, ser aprovado em concurso. Como estão os seus estudos?

Todos temos dificuldades. Na melhor das hipóteses, quem não precisa enfrentar falta de dinheiro e de tempo, tem as distrações. E é a forma como lidamos com isso que define o momento em que começamos, de verdade, a concretizar nossos projetos. Até então, temos apenas desculpas e justificativas para continuar sonhando. Ou para desistir.

Metas diárias
Estabeleça metas diárias, seja de tempo, seja de tarefas. Se você percebe que é uma pessoa produtiva, mantém a concentração durante o estudo, e tem limitação de tempo porque trabalha, definir quantas horas vai estudar por dia é uma ação importante. Até para não invadir horário de sono e de outras atividades obrigatórias.

Se você está apenas estudando, tem todo o tempo do mundo - seja rigoroso com você. Acredito que metas de tarefas podem funcionar melhor, a menos que você seja realmente focado. Sugiro estabelecer um número “x” de páginas ou capítulos a serem estudados, incluindo exercícios e material para revisões posteriores. Isso, porque senão você pode se distrair durante o período de estudo, deixando simplesmente as horas escoarem e, com isso, se iludir de que cumpriu a meta. Na prática, não estaria indo a lugar algum em relação ao seu objetivo. No seu caso, se não cumprir as tarefas propostas, não poderá encerrar o estudo do dia. Pode ser que isso ajude a melhorar o comprometimento, nem que seja para ter algum tempo livre depois.

De todo modo, vale lembrar que os resultados na vida são proporcionais ao empenho, mais do que ao talento e independentemente das dificuldades enfrentadas.

Regras gerais
Encontre um lugar silencioso e confortável (sentado à frente de uma mesa), com boa iluminação e temperatura adequada. Se não tiver isso em casa, vá a uma biblioteca. O tempo de deslocamento é amplamente compensado com o ganho de produtividade. Construa uma rotina de estudo.
Deixe o celular em outro ambiente, no modo silencioso, fora do alcance da sua visão (de preferência, em outro cômodo ou dentro da bolsa ou mochila).

Se precisar de computador para o estudo (vídeoaulas), seja absolutamente inflexível: não abra qualquer outra janela. Evite a tentação. Se alguma matéria estiver particularmente difícil, uma solução é refazer o módulo daquela disciplina a partir de outra fonte de estudo: curso (presencial ou pela internet) ou escolha outro livro e estude-o desde o início.

O estudo em grupo, com pessoas comprometidas, ajuda a manter a motivação. Pode ser no modelo “irem juntos para a biblioteca e fazerem as refeições e intervalos de lanche juntos, mas cada um estudar sozinho” ou estudarem juntos mesmo, desde que observem sempre se está sendo produtivo ou apenas agradável.

No dia da prova, você não vai lamentar pelo tempo dedicado ao estudo nem achar que poderia ter sido menos. Se estiver bem preparado, vai agradecer por cada minuto de comprometimento. Ao contrário, se não tiver um bom resultado, vai lembrar que poderia ter estudado mais e melhor. Mude de atitude para aproveitar melhor o próximo edital.

Feriados
Dito isso, como agir nos feriados – estudar mais ou aproveitar para descansar? Depende muito da sua situação.

De modo geral, o equilíbrio é a melhor escolha: usar parte dos dias para estudar e tirar um dia a mais de folga e lazer.

Para quem está trabalhando e estudando, sem edital publicado, os feriados são um momento especial para intensificar os estudos. Se houver alguma matéria mais difícil ou mais atrasada, é uma excelente oportunidade para fazer um período de dedicação exclusiva para sanar o problema.

Mas, se o edital estiver publicado, siga estudando como se não houvesse amanhã. Mantenha apenas o dia livre na semana para recuperar as forças.

Se a família e os amigos viajarem? Melhor ainda: você poderá ficar em casa concentrado, dando largos passos para a conquista do seu sonho.

fonte: http://g1.globo.com/

Publicado em Noticias

O que um candidato sem experiência deve colocar no currículo? É preciso "enchê-lo" com as suas habilidades e dizer o que quer aprender? Essas são algumas das dúvidas de quem está em busca da primeira oportunidade no mercado de trabalho.

“Quando o recrutador vê a idade no currículo já imagina que o candidato não tem experiência, e isso não é visto como um problema. Ele deve sempre colocar em destaque o que tem de melhor: a formação escolar, um idioma, voluntariado e até uma experiência profissional fora do mercado formal”, orienta Flávia Mentone, gerente de diversidade e gestão de pessoas da Secretaria Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo de São Paulo.

Conhecimentos em idiomas, informática e cursos extracurriculares ou profissionalizantes ajudam a compor a lista de habilidades que podem ser apresentadas. De acordo com Dorileia Almeida, gerente da filial de Recife da Gi Group Brasil, empresa internacional de recursos humanos, o candidato pode destacar alguma característica que tenha relação com a vaga. “É interessante indicar se ele possui algum conhecimento específico do cargo para qual está concorrendo, assim como sinalizar se possui vivência em alguma atividade específica”, diz.

'Bico' é válido
Flávia diz que os recrutadores valorizam os "bicos" já feitos por quem está começando. Vale citar no currículo trabalhos em uma empresa familiar, em organização de pequenos eventos e até um trabalho temporário.

Segundo as especialistas, candidatos que fizeram voluntariado e intercâmbio devem informar as experiências. Elas contam muitos pontos, porque mostram que o futuro funcionário gosta de aprender e de participar de diferentes projetos.

Projeto de iniciação científica, trabalhos de conclusão de curso (TCC) e atuação em empresa júnior da faculdade também podem ser mencionados.

Nota não precisa
Por outro lado, notas obtidas na escola ou na faculdade não devem entrar no documento, a não ser que a vaga seja acadêmica. “Caso o candidato alcance algum mérito acadêmico e considere importante incluí-lo em seu currículo, não vejo problemas, mas é importante utilizar o bom senso e não 'copiar' o seu histórico escolar para o currículo”, afirma Dorileia, da Gi Group Brasil.

O candidato deve sempre ficar atento ao tamanho do currículo e deve tomar cuidado para não colocar informações desnecessárias. “O recrutador tem uma pilha de currículos na mesa e os muito longos mal são vistos”, ressalta Flávia.

O ideal é evitar escrever habilidades genéricas, como proatividade e criatividade, e destacar os conhecimentos técnicos e habilidades adquiridas em cursos.

Veja passo a passo para montar o currículo para 1º emprego:

1) Dados pessoais
Informações que devem constar no início do currículo: nome completo, idade, estado civil, endereço, cidade, região, telefone (celular, residencial ou para recados) e e-mail.

2) Objetivo
Candidato pode listar o cargo de interesse. Caso ele não tenha uma posição específica, pode citar a área de atuação, como logística, administrativa, entre outras.

3) Formação acadêmica
Deve ser informado o último grau de escolaridade, ou seja, quem não tem nível superior deve citar o nível médio, e assim por diante. A descrição deve ter o nome da instituição, curso e ano de conclusão ou previsão de término.

4) Idiomas, informática e outros cursos
Como o candidato não possui experiência, ele deve mostrar que tem outras habilidades que poderão ser utilizadas no emprego.

5) Voluntariado e outras experiências
As experiências no mercado informal são válidas e podem ser citadas. O voluntariado é muito valorizado pelas empresas.

6) O que não colocar
- Foto (só quando o empregador solicitar)
- Número de documentos
- Título “currículo vitae” ou “currículo”
- Nome de pais, marido ou esposa e filhos
- Referências pessoais (contatos de pessoas que podem falar sobre o profissional não devem ser indicados)
- Pretensão salarial
- Cartas de referência
- Certificados de cursos realizados
- Data e assinatura
- Habilidades genéricas, como proatividade e criatividade

Objetivo
Flávia, da Secretaria do Trabalho de São Paulo, lembra que mesmo sendo um currículo para o primeiro emprego, o candidato não deve ser muito genérico. Não vale, por exemplo, escrever que quer apenas uma colocação profissional ou um emprego. “É importante colocar o cargo ou o objetivo, pois quando o recrutador ler o currículo ele vai ver que a pessoa sabe o que quer. E na entrevista, o candidato pode falar que tem interesse em aprender e de se desenvolver.”

“É primordial que o objetivo esteja explícito com o intuito de minimizar abordagens desnecessárias. É válido pontuar para quais cargos ou funções específicas o candidato tem interesse”, afirma Dorileia. É possível, por exemplo, dizer que quer atuar na área administrativa.

Para os candidatos que querem falar o quanto desejam aprender, Flávia indica que isso seja informado no corpo do e-mail, quando o currículo é enviado pela internet, ou durante a entrevista. Segundo ela, não vale colocar essa informação junto com o objetivo ou como um parágrafo solto no meio do documento.

Fuja das gafes
Segundo Dorileia, erros gramaticais, informações incoerentes, como nível de inglês desatualizado, formação acadêmica com informações incorretas e omissão de dados que impossibilitam o contato com o candidato estão entre os principais erros cometidos por candidatos que estão em busca do primeiro emprego.

Flávia também lembra que alguns candidatos "jogam contra", informando as habilidades que não possuem em vez de valorizar seus pontos positivos. “Se ele não tiver determinada experiência não precisa colocar que não tem. Ele não deve falar mal de si mesmo.”

Currículos com letras ou fundo coloridos e com desenhos não são considerados inovadores e não são bem vistos pelos recrutadores. A opção mais segura ainda é apostar no padrão tradicional.

Fonte: www.g1.globo.com

 

Publicado em Noticias

Candidato deve ter um planejamento para não se desesperar.
Usar o networking e se manter atualizado ajudam na busca por trabalho.

O que o profissional deve fazer quando perde seu emprego? Algumas pessoas optam por tirar uns dias de descanso para depois traçar novos objetivos e pensar como buscar uma recolocação. E com o mercado de trabalho tão dinâmico e exigente, como o candidato deve começar essa busca?

Segundo Marcelo Abrileri, presidente e fundador do Curriculum, o primeiro passo para uma busca de emprego efetiva é não entrar em desespero. "Mesmo em crise, vivemos num grande país, com um grande mercado de trabalho. As empresas sempre estão à procura de profissionais", afirma.

Veja, abaixo, 12 dicas para se recolocar no mercado de trabalho:

Não se desespere
Segundo Abrileri, o candidato pode enfrentar dias difícieis, mas ele não deve se desesperar ou ficar abatido. "Por mais desagradável que estar desempregado e praticamente sem rotina possa ser, não se desespere".

Organize a rotina
Procurar trabalho não deixa de ser um trabalho, por isso é importante organizar o tempo do dia dia, estabelecendo um expediente diário como se estivesse trabalhando entre as diversas atividades (preparação e envio de currículos e cartas, contatos, entrevistas etc). "Dessa forma, além de ampliar suas chances de sucesso no processo, você se mostrará um profissional altamente organizado".

Planeje as despesas
"Um bom planejamento financeiro é fundamental para ter a tranquilidade para focar na sua recolocação profissional", diz Abrileri. É importante que o profissional revise seus gastos, corte tudo o que for desnecessário, ou busque alternativas mais baratas e encare a possibilidade de outras fontes de renda durante o período em que estiver buscando um emprego.
"Quanto mais fôlego financeiro tiver, maior será sua tranquilidade para este período", afirma.

Prepare um bom currículo
"O currículo continua sendo a mais importante peça de marketing para quem procura emprego. Sem mentir, mas apenas destacando seus pontos fortes, elabore um bom currículo, que fale bem de você e que desperte o interesse de quem contrata", indica Abrileri.

Para construir um bom currículo, o candidato deve lembrar tudo o que já realizou em sua carreira. A partir daí, ele deve ter em mente seu objetivo profissional e determinar quais informações estão alinhadas ao que ele procura.

Quem tiver bastante experiência, deve destacar esse tópico. Quem tiver pouca, deve focar na formação. Cursos, conhecimentos em outros idioma, informática e internet devem aparecer em seguida. Viagens, prêmios e trabalhos voluntários podem se informados, desde que tenham relação ao objetivo ou vaga pretendida.

O ideal é que tudo fique em uma página ou, no máximo duas.

Cadastre o currículo em sites de emprego
Atualmente, a internet é uma das principais ferramentas para procurar emprego e também é utilizada pelas empresas. "Quando pensar nestes sites de emprego, procure saber se eles têm um bom relacionamento com as empresas. Será a utilização das empresas que determinará as chances de seu currículo ser visto em qualquer um destes", afirma Abrileri.

Envie o currículo para as empresas
O candidato pode enviar o documento pelo próprio site da empresas ou por e-mail. currículo pelo site da empresas ou por e-mail. Quando o currículo não puder ser enviado como anexo, o profissional deve ficar de olho na formatação para que as informações não fiquem 'colocadas' ou muito espaçadas. Outra opção é entregar o currículo pessoalmente.

Candidate-se
Além de deixar seu currículo em sites de emprego ou enviar para as empresas, o candidato pode se inscrever em vagas que se encaixam em seu perfil.

Prepare-se para entrevistas
O conteúdo produzido para o currículo também será útil para as entrevistas. Mas também é importante estar preparado para questões difíceis como 'quais seus pontos fracos', 'por que você saiu do emprego anterior' ou 'por que acredita ser o melhor candidato para trabalhar conosco'. Estudar sobre a empresa também é uma boa forma de se preparar.

"Quanto mais preparado estiver para uma entrevista, mais calmo estará nela e maiores serão suas chances de agradar", diz Abrileri.

Ative o networking
O networking continua sendo um dos principais caminhos para a recolocação, por isso o profissional deve entrar em contato com colegas e se mostrar aberto a novas oportunidades.

Todo o conteúdo produzido anteriormente para compor o currículo é útil para que o candidato apresente suas habilidades e referências. "Os contatos que não conhecem o profissional precisam se sentir seguros para indicá-lo, sendo assim ele deve preparar uma rápida e eficaz apresentação sobre quem é ele e o que ele faz de melhor", afirma Abrileri.

Busque informações e atualização sobre sua área
Ler os livros mais recentes sobre a área, revistas, jornais e artigos na internet são importantes para o profissional se mantenha atualizado.

Cursos, fóruns de debate e palestras podem trazer novos contatos e oportunidades.

"Toda informação sobre sua área de interesse é valiosa tanto para o desenvolvimento do próprio profissional, quanto para a troca de informações que acontecerá durante a ampliação do networking", diz Abrileri.

Demonstre energia,otimismo e foco em resultado
"Tanto os entrevistadores quanto os contatos do networking precisam da tranquilidade que só uma pessoa positiva, segura e comprometida com resultados pode oferecer", diz Abrileri. O candidato que transmite isso para outras pessoas será lembrado como alguém que indicariam ou contratariam.

Seja mais flexível ao negocias a remuneração
Em casos de longos períodos de desemprego, o candidato deve ser flexível na hora da negociação. Caso a empresa ofereça remuneração abaixo da pretendida, ele deve avaliar em quanto tempo ela pode oferecer crescimento, incluindo promoções e aumentos. "Às vezes pode valer a pena começar com um salário um pouco menor, mas com bons benefícios ou um bom plano de carreira definido dentro da empresa", ressalta Abrileri.

Se não conseguir o salário desejado, é possível compensar com bônus. "É uma forma inteligente de conseguir novamente o antigo salário, comprometendo-se com sua performance", diz.

Em último caso, Abrileri lembra que talvez seja sábio aceitar um salário menor e daí "voltar para a casa número 1", ou seja, continuar a busca pelo emprego e o salário que deseja, evitando ficar desempregado.

Fonte: http://g1.globo.com/

Publicado em Noticias
Quinta, 07 Janeiro 2016 15:23

10 dicas para se dar bem no trabalho

Conseguir aquela desejada promoção ou ser reconhecida pelos colegas de trabalho pode não ser tão difícil como muita gente pensa. O segredo está nas pequenas atitudes, que sempre fazem grande diferença.

-Seja gentil: não importa o cargo, procure ser simpática com todos. Sempre que possível, elogie seus colegas de trabalho e seja educada com eles também fora do ambiente de trabalho.

-Assuma seus erros: é claro que ninguém é perfeito e você pode cometer alguns erros. Mas lembre-se de também assumir sua posição quando as coisas não dão certo e comprometa-se a não repetir a falha.

-Ofereça ajuda: nem sempre as pessoas pedem a nossa ajuda, mesmo quando precisam. Por isso, não custa nada perguntar se algum dos seus colegas precisa de ajuda para alguma tarefa, principalmente se há alguém novo no trabalho.

-Tenha espírito de equipe: em qualquer empresa você conviverá com outras pessoas, portanto, saber trabalhar em equipe é mais do que necessário. Por isso, não desconte seu estresse em seus companheiros.

-Defina prioridades: de nada adianta você querer assumir muitas tarefas e acabar se sobrecarregando. Defina suas prioridades e organize seu tempo para fazer tudo o que precisa com qualidade.

-Aponte soluções: contribua com ideias para solução de problemas na empresa. Além de demonstrar que você está atenta ao que acontece, as pessoas verão que você se preocupa com o bem-estar geral.

-Demonstre suas qualidades: você pode ser muito boa em alguma coisa, mas, se não demonstrar isso, ninguém vai adivinhar. Portanto, tenha iniciativa e demonstre suas qualidades para que os outros possam valorizá-las.

-Contorne situações: durante o trabalho, é comum termos tarefas um pouco mais complicadas. Se levar muito tempo para fazer alguma coisa, explique que estava trabalhando com cuidado para um ter um bom resultado final. As pessoas verão sua dedicação e não a lentidão.

-Não deixe de se aprimorar: estudar nunca é demais. Fazer cursos e especializações mostra que você está sempre por dentro das novidades da sua área. Às vezes, apenas mostrar que você tem lido sobre o assunto já demonstra seu interesse.

-Tenha sempre bons argumentos: quer pedir um aumento? Um dia de folga? Adiantar as suas férias? Então, sempre que pedir alguma coisa aos seus chefes, tenha bons argumentos e seja verdadeira. De nada adianta discutir ou usar mentiras para tentar convencer os outros.

Fonte: http://guiaastral.uol.com.br/

Publicado em Noticias

Pesquisar

Mais lidas