Blog

Itens filtrados por data: Outubro 2015

Profissional não deve tomar o lugar do entrevistador durante a conversa.

Saber falar de si mesmo e estar aberto a negociação podem contar pontos.

Com as contratações em ritmo lento, ser chamado para fazer uma entrevista já é um grande passo na busca de emprego. Portanto, é importante que os profissionais saibam o que fazer nesta etapa tão importante do processo seletivo.

Ser pontual, conhecer a empresa e, se possível, até mesmo o entrevistador são pontos que ajudam na hora da conversa, segundo Renata Filippi, especialista em recrutamento da Stato, consultoria especializada em gestão de carreira.

Veja as 7 dicas para ter um bom desempenho e conquistar o recrutador:

Seja pontual e cuide da apresentação pessoal 

Segundo Renata, o profissional não deve chegar com muita antecedência, pois isso demonstra ansiedade. "Atrasado nem pensar. Chegue 10, 15 minutos antes. É tempo suficiente para se apresentar, tomar uma água e relaxar um pouco antes da entrevista", afirma.

Já a roupa, ela indica que o profissional seja um pouco mais conservador e formal. "É o mais seguro, afinal é o primeiro contato pessoal com a empresa."

Estude previamente o interlocutor 

Assim como as empresas já utilizam as redes sociais para conhecer mais o perfil dos candidatos, a ferramenta também pode ser utilizada em favor do profissional.

"Pesquise e tente saber um pouco sobre o perfil de quem irá entrevistá-lo. Vocês podem ter sinergias e trazê-las à tona é sempre bem-vindo. Lembre-se, a entrevista é uma via de duas mãos", lembra Renata.

Não tome o lugar do entrevistador 

Apesar de a entrevista ser uma via de mão-dupla, quem a conduz é o entrevistador.

"Saiba escutar o que ele tem para perguntar, responda com clareza e objetividade e não exagere nos detalhes. Ser prolixo prejudica muito a performance nas entrevistas", diz Renata.

Saiba falar de si mesmo 

Esteja preparado para falar a seu respeito, mencionar suas fortalezas e pontos de desenvolvimento. Se prepare para valorizar suas qualidades e argumentar como você lida com seus defeitos sem que eles se transformem em prejuízos para a empresa.

"Se tiver feito alguma avaliação de potencial recentemente, releia-a para dar subsídios ao seu posicionamento na entrevista", indica a especialista.

Exemplos reais e autenticidade = credibilidade 

Cite situações reais para exemplificar suas competências, tanto técnicas quanto comportamentais, e não traga um discurso ensaiado.

"Quanto mais natural for o discurso, mais credibilidade o entrevistado transmite ao entrevistador", diz Renata.

Seja claro e objetivo 

Tenha clareza sobre os seus objetivos de carreira e saiba falar sobre os motivos de saída das empresas em que atuou.

"Não fique preso a situações delicadas que possa ter passado. Relate-as brevemente e tenha foco nas suas principais contribuições e legado", aconselha.

Esteja aberto a negociação 

Não "exija" um valor como remuneração, fale sobre o seu último pacote e demonstre flexibilidade com relação ao assunto, caso goste do projeto e sinta confiança na empresa, indica a especialista.

Publicado em Noticias

Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação – Brasscom – o setor de TI emprega mais de 1,3 milhão de profissionais e apresentará um aumento de 30% até 2016. Em um segmento que cresce vertiginosamente e com tantas oportunidades de trabalho, é difícil acreditar que existem profissionais fora do mercado. Entretanto, isso acontece e é causado pelas mais diversas razões, como falta de certificações, inexperiência, perfil ou currículo. É isso mesmo: currículo, simplesmente! Se você é umas das pessoas que está, sem sucesso, tentando se recolocar no mercado de TI, esse pode ser o empecilho.

Pensando nisso, Maurício Pimentel, diretor Acadêmico da BandTec, faculdade de Tecnologia do Colégio Bandeirantes, preparou algumas dicas de como estruturar um bom currículo para a área de TI.

1. Faça um resumo de suas qualificações

Um bom resumo profissional é importante para atrair a atenção dos recrutadores que, por terem muitos currículos para avaliar diariamente, podem acabar não chegando ao final de todos. Se seu resumo for atrativo, você pode sair à frente dos demais candidatos. Para isso, ele não deve ter mais do que um parágrafo, então, seja objetivo e informe com precisão sua formação acadêmica e principais habilidades e experiências profissionais. Você também pode mencionar vivências internacionais, fluência em idiomas ou domínio de ferramentas específicas, caso seja relevante para determinada vaga.

2. Destaque suas habilidades

Se você ainda não tem experiência profissional em TI, dedique uma parte do currículo para falar sobre suas competências. Destaque ferramentas e sistemas que domina, habilidade com linguagens técnicas, programação e demais conhecimentos relevantes em sua área de atuação.

3. Insira certificações e cursos

Não deixe de informar suas certificações e cursos. Este item compõe o seu perfil profissional e pode ser de grande interesse para as empresas. Vale lembrar que você deve sempre colocar também as instituições onde fez cada curso e o ano de conclusão.

4. Cuidado com erros de português

Erros desse tipo serão sempre mal vistos, em qualquer momento ou situação da sua trajetória profissional. Mas, se o erro estiver no seu currículo, pode acabar custando aquela tão sonhada oportunidade profissional.

5. Evite fazer um currículo longo

Evite fazer um currículo com mais de duas páginas, principalmente estiver no início de sua vida profissional. Como citado anteriormente, recrutadores têm muitos currículos em mãos. Por isso, seja conciso e ressalte apenas as informações que são realmente necessárias. “Uma boa alternativa é informar o perfil do LinkedIn, assim o recrutador poderá encontrar mais informações, caso queira”, completa Pimentel.

(Redação - Agência IN)

Publicado em Noticias

Depois de uma demissão, buscar por uma recolocação profissional é o passo natural para a maioria dos profissionais. No mercado de contabilidade, assim como em muitas outras áreas, essa é uma realidade e esse processo demanda dedicação para que o tempo parado não se estenda por um longo período. Mas nem sempre é fácil se dedicar a essa tarefa, seja pela insegurança gerada com a demissão ou por falta de estímulo.

Neste artigo, vamos mostrar algumas dicas para que você conquiste uma recolocação profissional e supere o trauma da demissão. Confira!

Reveja sua postura

A primeira coisa a se fazer no caso de uma demissão é refletir atentamente para entender quais foram os motivos que ocasionaram a saída da empresa. De maneira sincera, avalie a situação e entenda o que ocorreu: você deixou de estar alinhado com as necessidades da empresa? Houve uma reestruturação na sua área?

Pense em suas competências (e também nas falhas que podem ser corrigidas) e tire suas conclusões dessa experiência. Muitas vezes, a demissão pode ser um bom momento para rever sua postura e mudar o rumo da sua carreira.

Atualize seu currículo

A busca por uma recolocação profissional exige que seu currículo esteja atualizado. Inclua ali todas as informações que julgar úteis, como cursos realizados, resultados alcançados no último emprego e suas principais qualidades. Não custa lembrar que mentir, colocando informações que não procedem, é um grande perigo. Afinal, não é mentindo que você vai conquistar a confiança do seu possível novo chefe.

Ainda falando sobre currículo, você já ouviu falar do LinkedIn? Se não, já passou da hora de ter o seu perfil nessa rede social profissional. Aproveite para deixá-lo tão atualizado quanto seu currículo e encontrar antigos contatos profissionais de lugares em que você já tenha trabalhado. O que nos leva ao nosso próximo ponto.

Reative seu networking

O ideal é que você não perca contato com amigos de outras empresas e colegas da faculdade, mas, se isso acontecer, esse é o momento certo para reencontrá-los pessoalmente ou nas redes sociais. Esses contatos podem ser sua porta de entrada para uma recolocação profissional de sucesso. Em algumas empresas, inclusive, indicações podem contar muitos pontos na seleção.

Participar de alguns cursos ou encontros na área também pode ser uma excelente forma de fazer novos contatos e encontrar boas oportunidades. Além disso, você ainda ganha uma nova capacitação, que enriquece seu currículo e pode ajudar na recolocação profissional.

Amplie seus horizontes

Muitas vezes, a estabilidade em um emprego faz com que alguns profissionais se acomodem em um tipo de trabalho ou empresa específicos. Isso nem sempre é bom e a demissão pode ser uma oportunidade para olhar a sua vida profissional com outros olhos.

Se você sempre trabalhou em escritórios de contabilidade, por que não encarar o desafio de atuar em uma empresa que tenha um setor específico para essa função? A mesma reflexão vale para uma vaga temporária, que pode evoluir para uma oportunidade definitiva. E mesmo que isso não aconteça, será um momento importante de fortalecer seu networking e aumentar sua experiência.

Na hora da entrevista, seja você mesmo

Se depois de seguir essas dicas você for chamado para uma entrevista, chegou a hora de colocar a última delas em prática. Seja você mesmo e ressalte os resultados que você alcançou nos locais em que trabalhou, mas sem esquecer de destacar o trabalho em equipe e a cooperação de seus pares.

Mais uma vez, não minta se questionarem o que o levou a deixar o outro emprego, mas responda com cautela, de preferência mostrando que você já está tomando as providências para sanar o problema identificado.

Publicado em Noticias

O estresse atinge 70% dos executivos. As causas são variadas, desde o excesso de trabalho até o medo da demissão.

Os profissionais precisam aprender a lidar com os estressores - as fontes de estresse.

Saiba como você pode lidar com o estresse ou evitá-lo no ambiente corporativo.

1. Identifique a situação. 

Determinar se você tem ou não controle sobre uma situação de irritabilidade é o primeiro passo. Por exemplo, não é possível ter controle sobre o comportamento do outro. A partir daí, o profissional deve decidir se vai conviver com a situação ou fugir dela. 

No caso de a ocasião gerar muito desconforto, a alternativa pode ser mudar de área ou buscar uma nova oportunidade no mercado de trabalho. Se os seus valores e sonhos não condizem com os ideais da empresa em que trabalha, o melhor é procurar uma nova colocação.

2. Não aja por impulso, nem fique na defensiva. 

O profissional precisa identificar os sintomas do estresse. Quando eles aparecerem, é necessário adotar um comportamento racional.

Em muitos casos, o profissional incorpora uma conduta defensiva por dificuldades em gerenciar o estresse, mas às vezes uma conversa com o chefe basta para solucionar o problema.

3. Administre o tempo. 

É preciso fazer pausas durante o expediente. De duas em duas horas, faça pausas de cinco minutos. Vá tomar um café, falar sobre o churrasco do fim de semana.

O profissional deve ainda planejar o dia de trabalho, e considerar imprevistos. Quando surgirem, você terá de reorganizar suas tarefas.

4. Cuide da saúde. 

Profissionais que adotam um estilo de vida saudável se recompõem de situações estressantes mais rápido. A recomendação é dormir bem, alimentar-se adequadamente, praticar atividade física.

Outra dica é o exercício de relaxamento, a respiração abdominal profunda, por exemplo, pode trazer conforto físico e tranquilidade emocional.

5. Trabalhe por “estímulo”. 

Mesmo que a atividade não provoque o prazer almejado, deve-se compreender que às vezes é necessário passar por etapas indesejadas para alcançar metas e objetivos. Por exemplo, um profissional que deseja ter sua própria empresa no segmento de vendas precisará passar pela experiência de vendedor, galgar o cargo de supervisor, talvez gerente. Ele vai necessitar de todo um background para conquistar a autonomia.

6. Dedique-se à vida pessoal. Cultive relacionamentos. 

Não deixe que a correria do dia a dia distancie você dos seus relacionamentos. Da mesma maneira, não pare de praticar ou de participar de tarefas que lhe são prazerosas.

Publicado em Noticias
Quinta, 26 Novembro 2015 15:42

Aprenda como fazer um Curriculum perfeito

O currículo profissional deve causar uma boa impressão mesmo antes do candidato ser entrevistado pessoalmente.  

"A principal função do currículo é deixar o recrutador com uma boa impressão a ponto de convidar o candidato para uma entrevista. Através deste resumo, o recrutador poderá decidir em poucos minutos se o profissional possui as características desejadas ou não", afirma.Conheça os dez erros mais cometidos no currículo

Cuidado com o e-mail e telefone de contato no seu currículo; 

Porém, o especialista alerta que o selecionador só será "fisgado" se encontrar realmente o que está procurando, pois geralmente os selecionadores trabalham focados em uma vaga específica e vão procurar características e palavras- chave que atendam aquela demanda.

"Se a necessidade é encontrar um gerente de projetos com experiência no segmento da construção civil, não adianta o candidato destacar um PhD em Harvard se não deixar claro no objetivo profissional que ele atua como um gerente de projetos".

Agilidade

Para aumentar as chances de contratação e tornar o currículo mais atraente, o profissional precisa deixar bem claro o que ele sabe e quer fazer para ser encontrado facilmente, já que os recrutadores precisam "caçar" a informação de forma rápida.

REGRAS DE OURO

1 - Deixe claro qual é seu objetivo profissional. "Para qual função você está qualificado e desejando trabalhar?".

2 - Seja coerente e tenha certeza de que tem experiência e formação necessárias para exercer tal função.

3 - Deixe claras as habilidades que você tem e não as que você gostaria de ter; jamais minta.

4 - Cite os resultados positivos que você trouxe para as empresas que trabalhou. "Por que seria um diferencial te contratar?".

5 - Revise o currículo várias vezes para eliminar erros de português.A coordenadora de recrutamento e seleção, Marina Tchalian, conta que um consultor analisa uma média de 200 currículos por dia. Assim, não adianta entregar calhamaços, cheios de "perfumaria", mas carentes de dados objetivos e, pior, com erros de português. Uma ou duas páginas (para os mais experientes) é suficiente.

"Além de um documento bem escrito, é preciso garantir a apresentação com informações concisas e fáceis de serem analisadas", afirma.

Internet e redes sociais

De acordo com Pagnez, quanto mais opções o profissional tiver para ser encontrado, melhor. "Em um site pessoal, redes sociais e sites de emprego, o candidato pode deixar um currículo bem completo para que recrutadores com diferentes demandas possam buscá-lo", diz.

"Somente quando é solicitado que o candidato envie um currículo em papel para uma vaga específica, o candidato deve adaptar seus objetivos e qualificações para aquele cargo em aberto", sugere o especialista.

Publicado em Noticias

Apresente-se da melhor maneira

1. Use algumas horas antes da entrevista para vestir-se em roupas limpas e bem passadas, apropriadas para o ambiente. Sapatos limpos não podem faltar.

2. Seja enérgico e atento para causar uma boa primeira impressão. Durma bem e certifique-se de estar acordado e atencioso.

3. Não neglicencie seu hálito. Alguns entrevistadores chegarão bem perto para checar seus hábitos: saberão se você fuma, consome álcool ou não escovou os dentes. Não apenas escove-os: use um antisséptico bucal forte e evite fumar antes da entrevista.

Chegue cedo na entrevista

1. Preste atenção na recepção, ao comparecer. É provavel que você veja um dos entrevistadores verificando quando você chegou. Chegue lá 10 ou 15 minutos mais cedo para causar uma melhor impressão. Leve uma pasta limpa com cópias de seu currículo atualizado.

2. Compreenda bem o negócio da empresa. Procure por seu site e leia o material disponível. Use essa pesquisa na discussão de tópicos durante a entrevista. Formule perguntas que demonstrem seu conhecimento e use-as durante a entrevista para causar uma impressão duradoura.

3. Converse um pouco com a secretária ou a recepcionista. Isso pode dar informações sobre como melhorar sua primeira impressão.

Faça o dia deles

1. Trate a entrevista de emprego como uma oportunidade de fazer algo por alguém. Ofereça uma demonstração gratuita de sua habilidade para obter favores.

2. Dê um aperto de mão firme e faça contato com os olhos na hora em que sair. Despesa-se da secretária ou da recepcionista quando estiver saindo. Saiba que a influência deles podem influenciar em conseguir ou não essa oportunidade.

Publicado em Noticias

Se você acredita que não há mais possibilidade de crescimento dentro da sua atual empresa e está à procura de oportunidades no mercado, mas quer fazer a transição com a carteira assinada, fique atento a algumas regras.

1.Tenha absoluta certeza de que você deseja sair da empresa. Quando o objetivo for apenas um upgrade ou uma promoção, essa busca pode começar internamente, sem precisar procurar no mercado. 

2 Seja discreto. Conte apenas para algumas pessoas próximas que você está à procura de uma nova oportunidade, isso evita que a informação se espalhe descontroladamente.

3 Atualize sempre as suas redes sociais – principalmente as relacionadas a trabalho. Procure postar com determinada frequência para ser notado na rede e para não correr o risco de levantar suspeita quando, de repente, for um internauta muito ativo por determinado período.

4 Não use a infraestrutura da empresa para procurar emprego. Se você usar o telefone e computador corporativo, corre risco de prejudicar a sua imagem e, no limite, de ser demitido por justa causa, já que está deixando de cumprir suas tarefas profissionais para encontrar uma nova vaga.

5 Seja flexível – mas com limites. Você não precisa fugir do trabalho para participar dos processos seletivos e aceitar qualquer proposta do recrutador. Tente marcar as conversas nos primeiros horários da manhã, na hora do almoço ou até no fim de semana. 

Publicado em Noticias

Pesquisar

Mais lidas